terça-feira, 19 de novembro de 2013

Trilogia Cinquenta Tons

Um conto de fadas da era moderna, assim classifico a trilogia mais famosa no mundo das mulheres. Os polêmicos livros da autora E L James, que contam a história da jovem e inocente Anastácia e do experiente, bem sucedido, mas também jovem Cristian Gray, que vivem um romance diferente e erótico.


Confesso que a série não havia me chamado a atenção, eu meio que fujo dos virais, mas ao ganhar o livro I da trilogia de aniversário não tive escolha, logo nos primeiros capítulos me afundei no romance e não sosseguei enquanto não comprei e li os outros dois livros.

Não são os melhores livros que já li, mas a história é envolvente, faz com que a gente queira saber logo o final da trama. Principalmente porque a esperta autora, ou os seus espertos agentes amarram um livro no outro, de modo que não dá para ler um só.

Quanto às criticas, também quero dar meu pitaco.

Discordo quando alguns críticos sugerirem que os livros atentam contra a integridade, que o romance é uma afronta à feminilidade, ou que faz apologia a violência contra as mulheres, blá blá blá...


Eu vi exatamente o contrário, ficou claro que é um livro escrito por uma mulher. Todo o desfecho dos livros e o final do romance são visivelmente típicos da cabeça feminina, de como as mulheres imaginam o mundo e de como elas gostariam que os homens fossem. Este livro deve ser lido pelos homens e não só pelas mulheres, pois o fenômeno que faz com que todas as mulheres desejem um Cristian Gray em suas vidas (já vi até camisetas alusivas ao Gray)  é o fato de ele ser um dominador que foi dominado, pois o homem cedeu aos encantos da mulher e ela é quem na verdade dá as cartas do jogo.

Assim é na vida, é assim que uma mulher quer, alguém que a proteja, que a mime, que a dê prazer, que a dê uma família e que não possa viver sem ela. Que tome as rédeas, mas não porque a domina e sim porque tem medo de perdê-la, além de ser milionário e extremamente lindo. Algumas coisas não mudam na cabeça das mulheres, como a idealização e a procura por um príncipe encantado, assim como não muda o fato de eles não existirem.

Cristian Gray definitivamente não existe, só na cabeça da autora e das mulheres que ficam sonhando com ele depois de ler o romance, sinto muito queridas!

Recomendo a trilogia aos homens, para que eles possam aprender um pouco mais sobre as mulheres, ou como funciona a cabeça delas.


Concluo por fim que toda a história poderia ter sido escrita em no máximo dois livros, pois a trama se estende muito e  fica cansativo, sendo o livro II o menos interessante.


Livro: Cinquenta tons de cinza (480 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Adalgisa Campos da Silva
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades of Gray


Livro: Cinquenta tons mais escuros (512 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Juliana Romeiro
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades Darker


Livro: Cinquenta tons de liberdade (544 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Maria Carmelita Dias
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades Freed

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Julieta

Muito, muito, muito bom!

O livro conta outra história de Romeu e Julieta, a que teria inspirado Shakespeare a escrever a sua obra mais famosa.

A verdadeira história teria se passado em Siena, cidade medieval da região da Toscana na Itália. A protagonista é Julie Jacobs, Julie tem uma irmã gêmea, Janice. As duas moram nos EUA mas nasceram na Itália. 

Após a morte de sua tia Rose, Julie segue para Itália em busca de suas raízes e vive uma aventura inesperada usado seu nome de batismo Julieta Tolomei, o mesmo nome da Juleita do passado, já que no romance que se passa em Siena, o casal mais famoso da história tem outro sobrenome, Julieta Tolomei e Romeu Salimbeni. 

O livro mescla passado e presente, nos deixando cada vez mais empolgados e curiosos com esta emocionante história. O Romeu e a Julieta do passado tem o mesmo destino trágico que a versão shakespeariana, mas o casal do presente nos surpreende e emociona, merecendo a nossa torcida pelo final feliz.




Outra coisa que me deixou empolgada foi o fato de eu conhecer Siena, a cidade é maravilhosa, lindíssima! Medieval, charmosa e italianíssima. Lá acontece todos os anos o "Palio de Siena", uma competição de cavalos que remete aos tempos medievais, onde cavaleiros e seus cavalos correm em volta da praça (Piazza del Campo) no meio da cidade. A cidade para e vem gente de todo o mundo assistir ao Pálio, cada bairro da cidade tem um Contrada e cada contrada um estandarte que a representa. Para os Sienenses a contrada é a sua vida, muitas são rivais, para eles muito mais significativo que torcer para um time de futebol, mas é a analogia que podemos fazer por aqui.




PIZZA SALIMBENI

 A cidade tem as praças dos Salimbeni e dos Tolomei, importantes famílias que fizeram parte da história de Siena. Eu  fotografei as duas praças, o mais interessante é que estive em Siena antes de ler o livro, foi muito legal, voltei a cidade durante a leitura.

PIAZZA TOLOMEI

A autora, pesquisou bastante sobre a história de Siena, incluindo personagens verdadeiros em sua ficção ela incorpora à história, Santa Catarina que é padroeira da cidade. A loba que amamenta Rômulo e Remo também é citada no livro e é venerada na cidade, a lenda conta que os filhos Remo fundaram a cidade, roubaram a estátua da loba e a levaram para lá.

 ESTATUA DOADA POR ROMA PARA CELEBRAR STA CATARINA


O Pálio de Siena é realizado nesta Praça ao fundo.

Panorâmica da Piazza Del Campo


 foto antiga do Pálio

Esta é a unica foto que não é minha, pois infelizmente não estive em Siena na época do Pálio, que é em agosto. 



A arquitetura medieval de Siena é encantadora, fantástica!



Após ler o livro você com certeza ficará louco para conhecer Siena.



Livro: Julieta (445 pg)
Autor: Anne Fortier (1971, Dinamarca)
Editora: ARQUEIRO 
Tradução: Vera Ribeiro
Categoria: Romance; Ficção
Título Original:  Juliet

terça-feira, 27 de agosto de 2013

A Doce Vida na Úmbria

      A saga de Marlena e Fernando continua neste livro. A autora relata mais uma mudança do casal de Blasi, desta vez para a cidade de Orvieto na Úmbria, região central da Itália, vizinha da Toscana.


   
   A escritora e seu marido procuram um novo lar  e encontram num antigo salão de baile, que precisa de uma bela reforma, o lar dos sonhos. Mas esta reforma dura mais tempo do que o casal imagina e enquanto esperam, eles tentam se integrar a rotina da cidade e mais uma vez encontram belíssimas histórias, comida boa e muita beleza na simplicidade.

      Como sempre, os livros de Marlena nos deixam com água na boca e com uma imensa vontade de viajar. No final ela nos presenteia com algumas das receitas que relatou na história.







Livro: A DOCE VIDA NA ÚMBRIA  (298 pg)
Autor: Marlena de Blasi (EUA)
Editora: Sextante (2012)
Tradução: Livia de Almeida
Categoria: Romance
Título Original:  Lady in the Palazzo

terça-feira, 26 de março de 2013

Mil Dias na Toscana

     Este livro é praticamente a continuação de Mil Dias em Veneza, então aconselho, a quem queira lê lo, que leia o de Veneza primeiro, assim Mil Dias na Toscana terá mais lógica. O mesmo posso dizer de A Doce Vida Na Úmbria, que deve ser lido depois deste.

    

 Mais um vez me encantei com as paisagens e a culinária descritas por Marlena em mais um livro apaixonante. O fato de suas descrições serem reais, mesmo que romantizadas, deixam seus livros peculiares  e nos instigam a vontade de conhecer o mesmo lugar, de comer da mesma comida e beber do mesmo vinho.  
    Desta vez o excêntrico casal resolve sair de Veneza e, depois de muito procurar, encontram seu novo lar, fazem amigos e criam uma rotina de acordo com a cultura do vilarejo que escolheram para morar. No meio disso, descobrem o valor da amizade e da lealdade, lutam contra seus próprios medos e vivem cada dia aproveitando o que ele tem de melhor, sem querer nada em troca, apenas mais dia para saborear a vida.


Os Belíssimos Campos da Toscana
 San Gimignano (foto by Lenise/2012)

 San Gimignano (fotos by Lenise/2012) 
 San Gimignano (foto by Lenise/2012) 



    A autora consegue descrever em detalhes as cores, os cheiros, os sabores... me sinto parte da história, me sindo à mesa com ela. Os romances de Marlena mexem comigo, talvez pelo fato de eu admirar e conhecer àquelas terras, ou por reconhecer nas palavras dela o mesmo sentimento que temos em relação a Itália e ao povo italiano, que nos irritam com seu jeito milenar de ser, mas ao mesmo tempo nos causam admiração por conseguirem permanecer exatamente assim, italianos, como somente eles são, sabem e tem orgulho de ser! 

Eu em San Gimignano, Toscana, Italia, 2012

Livro: MIL DIAS NA TOSCANA  (255 pg)
Autor: Marlena de Blasi (EUA)
Editora: Sextante (2010)
Tradução: Marcello Lino
Categoria: Romance
Título Original: A Thousand Days in Tuscany: "A bittersweet adventure"

domingo, 22 de julho de 2012

Mil Dias em Veneza




Comecei a ler este livro algumas semanas antes de embarcar para Veneza, o que me deixou ainda mais empolgada para conhecer a cidade.

No livro Marlena de Blasi conta a sua história de amor, e nenhum cenário poderia ser melhor para um romance que a mais romântica cidade do mundo.

A escritora consegue nos envolver na história e nos colocar dentro da cidade, seus relatos nos faz imaginar as ruas, o cheiro e gosto das comidas. Quando eu estava lá, me sentia intima da cidade, pois Marlena conseguiu me transportar até lá e me apresentar Veneza com suas palavras. A Piazza San Marco e seu sino que tocou quando estávamos lá (leia o livro para saber o significado disto), a ponte do Rialto, a praia do Lido, o sorvete, as ruas estreitas, o vaporeto, as máscaras, as feiras....tudo isso já me havia sido apresentado por Marlena, eu só fiz me deliciar ainda mais com esta linda, encantadora e emocionante cidade Italiana.



O amor de Marlena e Fernando é quase um conto de fadas, mas um conto de fadas do mundo real, onde a princesa não é uma jovem loira e linda, nem seu príncipe um sarado cavaleiro de cabelos esvoaçantes, mas sim um casal normal, que resolve viver um amor apesar das diferenças e das dificuldades, superando e dividindo os medos e marcas que o passado de cada um trás em suas bagagens.

(as gondolas da capa do livro)

Outra coisa que me chama a atenção é como ela relata o povo italiano, todo o drama e bairrismo de pessoas que se esforçam para ajudar, mas nunca sem deixar bem claro que você jamais será como um deles, pois italiano nasce italiano e não se torna um.....ela consegue mostrar isso muito bem, só quem já viveu ou conhece bem os italianos sabe do que estou falando.

Virei fã de Marlena depois de ler "Um certo Verão na Sicilia", livro que meu marido me deu por conta de termos morado em Palermo. Recomendo a autora a todos que gostam de romances, comidas, lugares lindos e histórias reais, já estou lento outro livro dela e com certeza emendarei mais um assim que este acabar, ela escreve muito bem.

Abaixo algumas fotos que tiramos na belíssima Veneza, a princesa, como diz Marlena.

 (o Rialto)

 (Piazza San Marco)

 (gondola em um dos canais da cidade)

(Canal visto do Rialto) 

Eu em Veneza 2012



Livro: Mil Dias em Veneza "uma história de amor irresistível" (232 pg)
Autor: Marlena de Blasi (EUA)
Editora: Sextante (2010)
Tradução: Fernanda Abreu
Categoria: Romance
Título Original: A Thousand Days in Venice "An Unexpected Romance"

domingo, 20 de maio de 2012

Viva Palermo



Este livro foi trabalhoso de ler, mas ao mesmo tempo me ajudou a melhorar meu italiano. Comprei-o quando moramos em Palermo no ano de 2006, para presentear meu marido e claro, depois que ele leu, foi minha vez. 

O livro conta a história da cidade, com muito saudosismo, fala das festas, tradições e gastronomia da cidade. Palermo é uma cidade que emana história em cada canto e conhecer estas histórias narradas pelo próprio povo deixa-a ainda mais rica e encantadora.


O hospitalidade do povo palermitano e sua italianidade diferente, mas ao mesmo tempo italiana, com um sotaque peculiar e um dialeto incompreensível, nos faz ficar fascinados pelo lugar e por este povo que viveu gerras e invasões, além de terremoto que destruiu muita coisa. Mas um povo guerreiro e esperançoso não sucumbe as dificuldades e retoma sua vida com ainda mais fervor e orgulho de pertencer aquela terra.

A gastronomia é magnifica, o livro trata bem disso, de como a cultura culinária se formou ao longo dos anos e das influências estrangeiras.

Ótima pedida para quem gosta de história ou para que vai conhecer a cidade. Pena que eu não li antes pois me ajudaria a ver com outros olhos e a entender melhor a gente e locais da capital Siciliana.



Minha Ilustração do livro

(foto em frente a Catedral de Palermo, belíssima)

Livro: Viva Palermo (Memoria di una Cittá)
Autor: Gaetano Antonino Basili (Palermo, Itália,16/11/1937)
Editora: Dario Flaccovio Editore
Categoria: Documentário
Tradutor: versão original em italiano
Título Original: Viva Palermo - memoria di una cittá


terça-feira, 15 de maio de 2012

Tudo aquilo que nunca foi dito





Sabe aquele livro que o incio da história gera pouca expectativa sobre a obra? Assim eu achei que fosse "Tudo aquilo que nunca foi dito". Porém nas paginas que se seguiram a historia tomou um rumo totalmente diferente do esperado, onde ficção e realidade se misturam e o que parecia ser a lamentação de uma morte vira um surpreendente resgate do passado, que ao contrário do que se pensava, pode ainda ser consertado.

A história muito bem contada por Marc Levy, nos prende no enredo e nos faz torcer pelos personagens e muitas vezes nos irritarmos com os mesmos.

Tiro o meu chapéu para o autor pela diferente história e pelo inusitado romance que escreveu.


Marc Levy é famoso por contar bem histórias, seu livro " E se fosse verdade", teve uma adaptação para o cinema em 2005, estrelado por   Reese Whiterspoon  e Mark Ruffalo.

Tudo aquilo que nunca foi dito, daria uma boa adaptação ao cinema, a própria Reese ficaria bem no papel principal e Robert De Niro seria perfeito como pai dela.

Uma frase que me chamou mutia atenção no inicio do livro foi "Quantas pessoas não gostariam de passar uns dias a mais com um pai ou mãe que acabara de falecer...". Mas ao contrario do esta frase possa insinuar o livro não tem nada a ver com espiritismo ou fantasmas!

Recomendo o livro, é uma leitura suave e objetiva, com um enredo cheio de reviravoltas com um toque de cultura e  humor.


 Minha foto ilustrativa 



Livro:  Tudo aquilo que nunca foi dito (241 pg)
Autor:  Marc Levy (França 1961)
Editora:  Objetiva (2011) - SUMA das letras
Tradução: Jorge Bastos
Categoria: Ficção Francesa
Título original: Teutes ces chose qu'on ne s'est pas dites

domingo, 8 de abril de 2012

O Código Da Vinci




Este Best-seller dispensa apresentações. Quem não leu o livro viu o filme, quem leu o livro e depois viu o filme deve ter achado, como de costume, que o livro é muito melhor.

O filme é bom, muito bom devo dizer, só o fato de ter o Tom Hanks como o ator principal já pontua o filme positivamente. Quem só viu o filme deve ter achado perfeito, mas os leitores sempre se apegam a detalhes que dificilmente será reproduzido num filme, já que uma película tem um tempo apertado para contar uma história que, através do livro levamos dias construindo e imaginando personagens, cenas e lugares em nossa mente.

Falando do livro, a história é intrigante, convidativa, envolvente, nos deixa com pulgas atrás da orelha, principalmente porque mexe com a história do filho de Deus, adicionando alguns fatos aqueles que ouvimos desde criança, mas não esqueça que é um livro de ficção, nada que deva por em risco a sua religiosidade, somente aguçar a sua curiosidade. 

Há muitas criticas ao livro/filme falando que a história é enganosa, em minha opinião o autor não teve a intenção de mudar a história do cristianismo, somente quis contar uma história usando como base fatos conhecidos da humanidade, colocou uma coisa aqui outra ali, misturou algumas teorias e fez um livro.....temos que admitir que a estratégia deu certo, afinal este foi um dos livros mais lidos no mundo nos últimos anos.  Bela sacada Dan Brown!

Recomendo àqueles poucos que não leram a entrar neste enigma, mesmo quem já tenha visto o filme deve ler, pois a riqueza de detalhes de um livro jamais poderá ser reproduzido em filme, sem menosprezar o cinema claro, a importância da sétima arte é indiscutível, amo o cinema e adoro ver filmes, inclusive dos livros que já li. Quando sei que o filme é baseado em um livro só assisto depois de lê-lo e depois não vejo a hora de assistir o filme, é como se a minha mente fosse um DVD reproduzindo na TV o que eu acabara de ler, é demais.


(Homem Vitruviano)


Livro: O Código Da Vinci (432pg)
Autor: Dan Brown 
Editora: Editora sextante (2004)
Tradução: Celina Cavalcante Falck-Cook
Categoria: Ficção Americana
Título Original:  The Da Vinci Code

domingo, 25 de março de 2012

O Mundo de Sofia



Eu li este livro em 2004, mas não esqueço os detalhes desta maravilhosa história!

Quem gosta de filosofia deve ler, que não gosta "tem" que ler! E para quem não sabe nada de filosofia, ou não se entende muito bem com ela, este livro ajuda muito a compreender e a nos situar no espaço e tempo da história da filosofia. 

O Mundo de Sofia é um livro que pode ser lido em qualquer idade, não se trata de um livro chato de viagens filosóficas que não conseguimos entender, trata-se de uma aventura surpreendente em que a história da filosofia corre junto com a história do livro sem possamos perceber.

O livro conta a história de uma menina chamada Sofia que se corresponde com seu pai viajante. E ponto! É só isso que posso falar, pois não quero estragar em nada a surpresa do leitor, se bem que a orelha do livro trás algumas revelações, mas nada que estrague a trama.




As passagens do livro são envolventes e emocionantes, impossível não querer chegar ao final do livro, impossível não se surpreender com o final, impossível não ficar fã do autor!

Além da filosofia o Norueguês Jostein Gaarder aborda temas do dia a dia, como relacionamento entre pais e filhos e astronomia.

Vale a pena!




Minha Ilustração do livro
(Quem leu vai entender esta foto)


Livro: O Mundo de Sofia (555 pg)
Autor: Jostein Gaarder (Noruega, 1952)
Editora:  Cia. Das Letras
Tradução: João Azenha Jr.
Categoria: Romance Norueguês
Titulo Original: Sofies Verden

quarta-feira, 16 de março de 2011

Perdendo o Medo da Radioatividade



Este é um ótimo livro para ser lido agora em que o mundo fala sobre os perigos da radiação e das conseqüências de um acidente nuclear.

O meu querido professor Felipe Damasio e sua amiga Aline Tavares escreveram um livro que tem uma linguagem acessível, muito informativo e bem ilustrado, podendo ser lido por todas as idades.

O livro aborda a rotatividade desde a sua descoberta até os dias de hoje, contando-nos histórias de arrepiar, todas verídicas relatando o quanto foi difícil a descoberta, compreensão e domínio dos elementos radiativos




As fotos acima, são do dia 09/10/2010. Dia em que o livro foi lançado na Livraria Fátima aqui de Araranguá, com direito a sessão de autógrafos com o autor Felipe Damasio, de verde entre alunos e colegas do IFSC. Na primeira foto estamos eu, marido e filho ao lado do autor.

Livro: Perdendo o Medo da Radiotividade (148 pg)
Autor: Felipe Damasio  & Aline Tavares
Editora: Autores Associados (2010)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Histórias Coloradas 3

É como muito orgulho que apresento este livro.


Aconteceu, na feira do livro de Porto Alegre, no dia 4/11/2010, o lançamento do livro "Histórias Coloradas 3". A noite de autógrafos foi espetacular e eu estava lá.

O livro foi escrito por 50 sócios colorados (eu fui uma), escolhidos via concurso no site do Inter, mais 50 colorados famosos, dentre jogadores, ex jogadores, artistas, jornalistas, dirigentes e outros amantes do clube.

Sai de Araranguá depois das 15h e segui para Porto Alegre levando minha irmã e mais duas amigas (uma pena que meu maridão coloradasso não pode me acompanhar por causa do trabalho, mas ele estava comigo no coração). Chegamos pouco antes da 19h e fomos direto para a feira, demos uma voltinha e seguimos até o Memorial do RS, onde seria o evento.

Lá, comprei meu livro e fui procurar a organização. Depois da identificação esperamos os "famosos" chegarem para iniciar a sessão.


Na mesa de autógrafos


A fila de colorados querendo um autógrafo era enorme, tudo muito bem organizado pelo Aleco e Cia. Um a um os colorados passavam na mesa recebendo o autógrafo dos escritores.

Eu e mais alguns dos sócios colorados participantes do livro estávamos entre os famosos autografando nossas histórias. Tenho certeza de que para eles, assim como para mim, foi uma noite inesquecível, nos sentimos realmente parte da história do clube, e os colorados que pediam autógrafos, não nos ignoraram, faziam questão de nossa assinatura assim como a dos ícones ali presentes.

Foi lindo!


Autografando ao lado de Thedy, Giuliano e Luiz Antônio



Ali estavam, o diretor de marketing do Inter Jorge Avancini, os organizadores Aleco Mendes, Adriana Montes e Luiz Antonio Barbará, o jogador Giuliano, o ex goleiro Manga, o músico Tedy Corrêa, o folclorista Paixão Cortês e sua esposa, o jornalista Telmo Zanini, a atriz Ingra Liberato, os ex jogadores Pinga e Milton Vergara, a figuraça Carlos David Parizzoto da Silva o fanático colorado e alguns de nós sócios colorados que tiveram sua história publicada.


A sessão durou cerca de duas horas. Saímos de lá e pegamos o caminho de casa, chegamos as 2:30 da madruga, bate e volta, viagem cansativa mas feliz, valeu muito a pena!



Com minhas amigas e parceiras de viagem

Me achando!

Jorge Avancini e Thedy

A elite da mesa

Eu e Giuliano (muito simpático)

O querido Luiz Antonio Barbará

Autografando para minha irmãzinha


Obrigada Inter, parabéns a todos!

Abraços Colorados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...